Musculação, Artigos Científicos, Cursos, Eventos e Video-aulas
PESQUISAR:

  PROCURAR

Artigos cientificos comentados - Lista de artigos
1) Posicionamento do colégio americano de medicina do esporte sobre treinamento resistido para adultos saudáveisWillian J. Kramer, Kent Adams, Enzo Cafarelli, et al; 2002; Medicine and Science in Sports and Exercise, Vol. 34; nº 2; 364-380. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Evidências científicas e práticas para orientação de condutas.

2) Benefícios potenciais do treinamento resistido relacionados à saúdeRichard A. Winett, Ph.D. and Ralph N. Carpinelli, Ed.D.; Preventive Medicine; 2001; Vol. 33; 503-513. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma revisão de literatura documentando os estímulos dos exercícios com pesos para a saúde em geral e comentando aspectos técnicos do treinamento.

3) Treinamento resistido em pessoas com e sem doenças cardiovasculares - revisãoMark A. Williams, William L. Haskell, Philip A. Ades, et al; Circulation; 2007; Vol. 116; 572-584. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma revisão de literatura documentando os estímulos dos exercícios com pesos para a saúde cardiovascular e comentando aspectos técnicos do treinamento.

4) Treinamento com exercícios resistidos: o seu papel na prevenção de doenças cardiovascularesRandy W. Braith and Kerry J. Stewart; Circulation; 2006; Vol. 113; 2642-2650. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma revisão de literatura documentando os estímulos dos exercícios com pesos para a saúde em geral e comentando aspectos técnicos do treinamento.

5) Treinamento de força para crianças e adolescentesCouncil on Sports Medicine and Fitness; Pediatrics; 2008; Vol. 121; 835-840. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Posicionamento da Sociedade Norte-americana de Pediatria sobre o treinamento com pesos em crianças e adolescentes - Alguns cuidados e muitos benefícios

6) Exercício resistido: adaptações ao treinamento e desenvolvimento de uma prescrição de exercícios segura na insuficiência cardíaca crônica Randy W. Braith, Darren T. Beck; Heart Fail Rev; 2008; Vol. 13; 69-79. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma revisão sobre os benefícios para a saúde do treinamento com pesos aspectos técnicos na insuficiência cardíaca.

7) Treinamento resistido para indivíduos com doenças cardiovascularesKevin R. Vincent, MD, PhD; Heather K. Vincent, PhD - 2006 . Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma revisão de literatura documentando os estímulos dos exercícios com pesos para a saúde cardiovascular e comentando aspectos técnicos do treinamento.

8) Posicionamento do colégio americano de medicina do esporte sobre treinamento resistido para adultos saudáveisNicholas A. Ratamess, Brent A. Alvar, Tammy K. Evetoch, Terry J. Housh, et al.; American College of Sports Medicine; 2009; 687-708. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Evidências científicas e práticas para orientação de condutas

9) Uma análise crítica do posicionamento do acsm sobre treinamento resistido: evidências insuficientes para os protocolos recomendadosRalph N. Carpinelli, Robert M. Otto, Richard A. Winett; Journal of Exercise Physiology; Volume 7, Number 3, June 2004. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Uma posição crítica sobre o posicionamento do Colégio Americano de Medicina do Esporte sobre aspectos técnicos do treinamento resistido, que valorizou excessivamente as impressões práticas, na opinião dos autores.

10) Treinamento com pesos na juventude – crescimento, maturação e segurança: revisão baseada em evidênciasRobert M. Malina. Winett; Clin J Sport Med; Volume 16, Number 6, November 2006. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2009.
Revisão de literatura sobre o treinamento com pesos em crianças e adolescentes – alguns cuidados e muitos benefícios.

11) Exercício e atividade física para adultos idosos - posicionamento do colégio americano de medicina do esporteDale I. Lovell, PhD; Ross Cuneo, PhD; Greg C. Gass, PhD Journal of Geriatric Physical Therapy 32:117-124, 2.009. Comentários Dr. José Maria Santarem, 2009.
Revisão de literatura sobre os efeitos da atividade física em adultos idosos.

12) O treinamento resistido melhora o desempenho cardiovascular submáximo em homens idososZachary Y. Kerr, Christy L. Collins and R. Dawn Comstock. Am J Sports Med 2010 38: 765 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho documentando importantes benefícios para o condicionamento cardiovascular produzidos pelo exercício de agachamento para força e hipertrofia, isoladamente, em homens idosos.

13) Epidemiologia das lesões relacionadas com o treinamento com pesos documentadas nos serviços de emergências dos estados unidos da américa de 1.990 a 2.007.Zachary Y. Kerr, Christy L. Collins and R. Dawn Comstock; 2010. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Levantamento de lesões produzidas pelo treinamento com pesos: baixa incudência e pouca gravidade.

14) Treinamento resistido progressivo melhora o nível de atividade física geral em pacientes com artrose de joelhos – um ensaio clínico controladoKevin Busche, Bsc, MD, FRCPC Neurology; 2010. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho documentando que as pessoas com artrose de joelho aumentam a sua atividade física espontânea quando submetidas ao treinamento com pesos.

15) Lesões Neurológicas associadas ao levantamento de pesos e musculaçãoJoshua N. Farr, Scott B. Going, Patrick E. McKnight, Shelley Kasle, Ellen C. Cussler, Michelle Cornett; 2009. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Revisão de lesões neurológicas associadas ao treinamento com pesos: baixa incidência e relacionadas com o uso de anabolizantes: trauma da injeção ou tromboses.

16) Efeitos do treinamento resistido em combinação com a suplementação de conzima q-10 em pacientes com síndrome pós-pólio: um estudo piloto Katarina Skough, PT, Charlott Krossén, PT, MSc, Susanne Heiwe, PT, PhD, Henning Theorell, MD and Kristian Borg, MD, PhD. ; 2008 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Muitos benefícios dos exercícios, sem efeitos adicionais com a suplementação.

17) Sarcopenia: consenso europeu sobre definição e diagnóstico – resultados do grupo de trabalho europeu sobre sarcopenia em pessoas idosasAlfonso J. Cruz-Jentoft, Jean Pierre Baeyens, Jürgen M. Bauer, Yves Boirie, Tommy Cederholm, Francesco Landi, Finbarr C. Martin, Jean-pierre Michel, Yves Rolland, Stéphane M. Schneider, Eva Topinková, Maurits Vandewoude, Mauro Zamboni; 2010. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Propostas para a padronização de termos e conceitos.

18) Intervenções de fortalecimento aumentam a força e melhoram a atividade física após acidente vascular encefálico: uma revisão sistemáticaLouise Ada, Simone Dorsch and Colleen G. Canning; 2006. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Revisão de literatura sobre os efeitos benéficos do treinamento com pesos pós-AVC.

19) O papel da interleucina 6 na mediação dos efeitos anti-inflamatórios dos exercícios.A.M.W. Petersen, B.K. Pedersen; 2006 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Revisão de literatura sobre a produção de substâncias anti-inflamatórias pelos músculos esqueléticos em atividade e os seus efeitos promotores de saúde geral.

20) Efeitos do treinamento com exercícios resistidos e com exercícios aeróbicos sobre a interleucina-6, a proteína c reativa e a composição corporalCheyne E. Donges, Rob Duffield, Eric J. Drinkwater; 2010 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando que os exercícios resistidos são mais eficientes do que os aeróbicos para a produção de substâncias anti-inflamatórias e para melhorar a composição corporal.

21) A idade não afeta a progressão da intensidade dos exercícios em mulheresEmmauel G. Ciolac, Guilherme C. Brech, and Julia M. D. Greve; 2010. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando que mulheres podem evoluir a intensidade do treinamento em diferentes idades.

22) Efeitos de 12 semanas de treinamento resistido na severidade da doença e na modulação autonômica em repouso e após exercício resistido agudo de pernas em mulheres com fibromialgia J. Derek Kingsley, PhD, Victor McMillan, MD, Arturo Figueroa, MD, PhD. , 2010 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando efeitos benéficos do treinamento resistido na fibromialgia.

23) Volume alto com baixa carga estimula mais a síntese proteica do que baixo volume com alta carga no exercício resistido em homens jovens Nicholas A. Burd, Daniel W. D. West, Aaron W. Staples, Philip J. Atherton, Jeff M. Baker, Daniel R. Moore, Andrew M. Holwerda, Gianni Parise, Michael J. Rennie, Steven K. Baker, Stuart M. Phillips; 2010 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando alguma especificidade de variáveis do treinamento na síntese proteica miofibrilar e sarcoplasmática - sem aplicações práticas.

24) Efeitos do treinamento resistido com baixa intensidade e restrição vascular na força muscular da perna em homens idososMurat Karabulut, Takashi Abe, Yoshiaki Sato, Michael G. Bemben; 2010 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando eficiência do treinamento com baixas cargas e oclusão vascular com manguito de pressão: sem aplicações práticas.

25) Eficiência do treinamento de força com exercícios resistidos progressivos funcionais sobre a força muscular e a mobilidade em crianças com paralisia cerebral: um ensaio clínico controlado e randomizadoVanessa A. Scholtes, Jules G Becher, Anton Comuth, Hurnet Dekkers, Lieseke Van Dijk, Snnet J D.allmeijer; 2010 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2010.
Trabalho demonstrando os benefícios do treinamento com pesos para crianças com paralisia cerebral.

26) Estudo prospectivo da força muscular e mortalidade por todas as causas em homens com hipertensão arterialEnrique G. Artero, PHD, Duck-chul Lee, PHD, Jonatan R. Ruiz, PHD, Xuemei Sui, MD, Francisco B. Ortega, PHD, Timothy S. Church, MD, PHD, Carl J. Lavie, MD, Manuel J. Castillo, MD, PHD, Steven N. Blair, PED; 2011 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2011.
Trabalho sugerindo que é melhor para a saúde cardiovascular realizar apenas musculação do que realizar apenas exercícios aeróbicos - revisão de literatura assegurando a segurança para pessoas hipertensas.

27) Revisão sistemática sobre o efeito da atividade física na articulação do joelhoDONNA M. Urquhart 1, JEPHTAH FL TOBING 1, Fahad S. HANNA 1,2, PATRICIA BERRY 1, ANITA E. WLUKA 1,2, Changhai DING 1,3, e Flávia M. CICUTTINI 1; 2011 Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2011.
Uma revisão de literatura concluindo que os exercícios estimulam a vitalidade das cartilagens e não prejudicam as articulações. Novo conceito: osteófitos podem ser fisiológicos.

28) Treinamento resistido diminui os níveis de fator de necrose tumoral alpha do músculo esquelético em idosos frágeisJeffrey S. Greiwe, Bo Cheng, Deborah C. Rubin, Kevin E. Yarasheski e Clay F. Semenkovich; 2000. Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2011.
Trabalho mostrando a eficiência do treinamento resistido em antagonizar substâncias pró-inflamatórias características do sedentarismo.

29) Exercícios e Massa Óssea em AdultosAmelia Guadalupe-Grau, Teresa Fuentes, Borja Guerra and Jose A.L. Calbet Department of Physical Education, University of Las Palmas de Gran Canaria Las Palmas de Gran Canaria, Canary Islands, Spain; 2009 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2011.
Os autores iniciam com uma revisão das propriedades mecânicas do tecido ósseo e chamam a atenção para a importância da matriz colágena (protéica) e para a deposição de sais de cálcio.

30) O treinamento de potência é melhor do que o treinamento resistido convencional para a funcionalidade em pessoas idosas - Uma metanálise.MARIELLE TSCHOPP, MARTIN KARL SATTELMAYER, ROGER HILFIKER; 2011 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2011.
Revisão de literatura mostrando que não há vantagens na utilização de movimentos explosivos para o treinamento de pessoas idosas saudáveis e que pode haver riscos para pessoas com dores articulares.

31) Treinamento Resistido na Reabilitação Músculo-esquelética: Uma análise sistemáticaJakob Kristensen, Andy Franklyn-Miller; 2011 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2012.
Revisão de literatura sobre as aplicações terapêuticas dos exercícios resistidos: recomendação de métodos e equipamentos utilizados em treinamento de pessoas saudáveis.

32) Aumento de Força pelo Treinamento Resistido em Pacientes com Esclerose Múltipla Apesar de Diferentes Níveis de Disfunção.Mary L. Filipi1, Daryl L. Kucera, Eric O. Filipi, Alanson C. Ridpath, M. Patricia Leuschen; 2011 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2012.
O aumento da força, da resistência muscular e da funcionalidade geral induzido pelo treinamento resistido foi demonstrado em pacientes com esclerose múltipla em diferentes níveis de disfunção.

33) O Treinamento Resistido e o Treinamento de Agilidade Reduzem o Risco de Quedas em Mulheres com idade entre 75 e 85 anos, com baixa massa óssea: um trabalho experimental controlado e randomizado de 6 meses.Teresa Liu-Ambrose, PhD, PT; Karim M. Khan, MD, PhD; Janice J. Eng, PhD, PT/OT; Patti A. Janssen, PhD; Stephen R. Lord, PhD; Heather A. McKay, PhD; 2004 - Comentários: Dr. José Maria Santarem, 2012.
Neste trabalho o treinamento resistido reduziu o risco de quedas em 57%, o treinamento de agilidade em 48% e os alongamentos em 20%.

34) Remodelação Cardíaca: Hipertrofia Concêntrica e Excêntrica em Atletas de Força e de Resistência.C. Mihl, W.R.M. Dassen, and H. Kuipers; 2008 - Comentários: Dr. José Maria Santarem - setembro de 2012.
A utilização de nomes de alterações patológicas cardíacas para designar adaptações fisiológicas ao treinamento deve ser evitada porque são processos distintos. As adaptações aos esforços não apresentam consequências deletérias à saúde.

35) Efeitos dos exercícios resistidos no desempenho cognitivo de idosos com comprometimento da memória: resultados de um estudo controlado.Alexandre Leopold Busse1, Wilson Jacob Filho, Regina Miskian Magaldi, Venceslau Antônio Coelho, Antônio César Melo, Rosana Aparecida Betoni, José Maria Santarem, 2008. Comentários: Dr. José Maria Santarem - novembro de 2012.
O treinamento resistido tem importante efeito da melhora da cognição em pessoas idosas com comprometimento da memória.

36) A utilização de pesos elevados nos exercícios é segura e eficiente para mulheres com linfedema secundário a câncer de mama: um ensaio clínico controlado e randomizado.Prue Cormie, Kate Pumpa, Daniel A. Galvão, Elizabeth Turner, Nigel Spry, Christobel Saunders, Yvonne Zissiadis e Robert U. Newton, 2013. Comentários: Dr. José Maria Santarem - agosto de 2013.
O treinamento resistido com cargas elevadas é seguro para mulheres com linfedema secundário a tratamento do câncer de mama. Considerações com relação a cargas e intensidades na musculação.

37) Análises de grupos testam a importância da ativação dos genes miogênicos durante a hipertrofia das fibras musculares em humanos.Marcas M. Bamman, John K. Petrella, Jeong-su Kim, David L. Mayhew, and James M. Cross, 2007. Comentários: Dr. José Maria Santarem - outubro de 2013.
Análises especializadas confirmam que as grandes diferenças nas respostas ao treinamento hipertrófico são controladas geneticamente.

38) Exercício Resistido Progressivo e Doença de Parkinson: Uma Revisão dos Mecanismos PotenciaisFabian J. David, Miriam R. Rafferty, Julie A. Robichaud, Janey Prodoehl, Wendy M. Kohrt, David E. Vaillancourt, and Daniel M. Corcos, 2011. Comentários: Dr. José Maria Santarem - dezembro de 2013.
Revisão sobre os efeitos benéficos do treinamento resistido na Doença de Parkinson e considerações sobre os possíveis mecanismos fisiológicos envolvidos.

39) Treinamento Resistido para Prevenção e Tratamento do Diabetes: Dados Experimentais e Mecanismos MolecularesBarbara Strasser e Dominik Pesta; 2013. Comentários: Dr. José Maria Santarem - fevereiro de 2014.
Novas evidências sugerem a superioridade da musculação para prevenção e tratamento do diabetes mellitus do tipo 2 em relação aos exercícios aeróbicos.

40) Estímulo Mecânico e Saúde Óssea - Quais as Evidências?Angela M. Cheung e Lora Giangregorio; 2012. Comentários: Dr. José Maria Santarem - março de 2014.
Trabalhos recentes mostram que os exercícios resistidos são os mais eficientes para fortalecer os ossos, mesmo quando não ocorre aumento da densidade mineral óssea.

41) Eficiência do Treinamento Resistido e do Treinamento Convencional para Equilíbrio em Idosos - Um Estudo Experimental, Controlado e RandomizadoAbraham M. Joshua, Vivian D'Souza, B. Unnikrishnan, Prasanna Mithra, Asha Kamath, Vishak Acharya, Anand Venugopal, 2014. Comentários: Dr. José Maria Santare - maio de 2014
O treinamento resistido é mais eficiente para melhorar a estabilidade corporal em idosos do que exercícios clássicos para equilíbrio, mesmo quando realizado com equipamento rudimentar e programas não convencionais.

42) Orientações para o Treinamento Resistido com Bases em Evidências. James Fisher, James Steele, Stewart Bruce-Low, Dave Smith, 2011. Comentários: Dr. José Maria Santarem - junho de 2014.
Avaliação de evidências para orientação sensata do treinamento com pesos.

43) Investigação da arquitetura do músculo supraespinhal induzidas pelo treinamento concêntrico e excêntrico.Jong Bum Kob, Jonathan P. Farthingc, Scotty J. Butchera, 2014. Comentários: Dr. José Maria Santarem - julho de 2014.
O treinamento resistido parece ser o melhor tratamento para os problemas dos tendões.

44) O treinamento resistido melhora a fadiga e a qualidade de vida no câncer de mamaK. Steindorf, M. E. Schmidt, O. Klassen, C. M. Ulrich, J. Oelmann, N. Habermann, P. Beckhove, R. Owen, J. Debus, J. Wiskemann, K. Potthoff, 2014 - Comentários: Dr. José Maria Santarem - setembro de 2014.
O treinamento resistido melhora a fadiga e a qualidade de vida no câncer de mama.

45) O treinamento resistido produz importantes benefícios na insuficiência O treinamento resistido melhora a função hemodinâmica, a deposição de colágeno e os indicadores de inflamação: um modelo experimental de insuficiência cardíaca.cardíaca, sem efeitos deletérios.Jadson P. Alves, Ramiro B. Nunes, Giuseppe P. Stefani, Pedro Dal Lago; 2014. Comentários: Dr. José Maria Santarem, outubro de 2014.
O treinamento resistido produz importantes benefícios na insuficiência cardíaca, sem efeitos deletérios.

46) Uma revisão sistemática da atividade dos músculos centrais do corpo (core) em exercícios de condicionamento físico.Jason M. Martuscello, James L. Nuzzo, Candi D. Ashley, Bill I. Campbell, John J. Orriola, and John M. Mayer. Journal of Strength and Conditioning Research 27(6)/1684–1698, 2013. Comentários: Dr. José Maria Santarem - março de 2015.
Exercícios básicos da musculação com pesos livres são os mais eficientes e seguros para estimular os músculos do “core”.

47) Adaptação funcional de tendão e músculo esquelético ao treinamento resistido em três pacientes com sindrome clássica de ehlers danlos comprovada geneticamente.Mathias Bech Møller; Michael Kjær; René Brüggebusch Svensson; Jesper Lovind Andersen; Stig Peter Magnusson; Rie Harboe Nielsen, 2014. Comentários: Dr. José Maria Santarem - abril de 2015.
O treinamento resistido pesado é eficiente e seguro mesmo em doença genética do tecido conjuntivo.

48) Efeitos do treinamento resistido no fígado gorduroso não alcoólico: um estudo clínico controlado e randomizado.Shira Zelber-Sagi, Assaf Buch,Hanny Yeshua, Nahum Vaisman,Muriel Webb,Gil Harari,Ofer Kis, Naomi Fliss-Isakov, Elena Izkhakov, Zamir Halpern, Erwin Santo,Ran Oren, Oren Shibolet, 2015. Comentários: Dr. José Maria Santarem - julho de 2015.
O treinamento resistido é eficiente para reduzir infiltração gordurosa do fígado.

49) Doping nos Esportes - Efeitos, Perigos e MitosV. Birzniece, 2015 - Comentários: Dr. José Maria Santarem - novembro de 2015.
As drogas usadas nos esportes podem ter muitos e graves efeitos colaterais.

50) Fortalecimento Muscular para hemiparesia pós acidente vascular encefálico: uma metanáliseSophie Wist, Julie Clivaz, Martin Sattelmayer. Ann Phys Rehabil Med 2016. Comentários: Prof. Dr. José Maria Santarem - março de 2016.
O treinamento resistido é a melhor intervenção para melhorar a funcionalidade no acidente vascular encefálico.

51) Atividade física em pacientes com artrite reumatóide: revisão de literaturaFrank Verhoevena, Nicolas Tordib, Clément Pratia, Céline Demougeotc, Fabienne Mouginb, Daniel Wendlinga. Joint Bone Spine (2015). Comentários: Prof. Dr. José Maria Santarem - junho de 2016.
O treinamento resistido é importante para pessoas com artrite reumatóide.

52) Treinamento resistido dinâmico isolado como tratamento de estilo de vida para a hipertensão arterial: uma metanálise.Hayley V. MacDonald, PhD; Blair T. Johnson, PhD; Tania B. Huedo-Medina, PhD; Jill Livingston, MLS; Kym C. Forsyth, BSc;William J. Kraemer, PhD; Paulo T.V. Farinatti, PhD; Linda S. Pescatello, PhD. 2016. Comentários: Prof. Dr. José Maria Santarem, 2016 - novembro de 2016
O treinamento resistido está reconhecido como tão ou mais eficiente do que os exercícios aeróbicos no tratamento da hipertensão arterial.

53) O treinamento resistido com ênfase na contração excêntrica tem importantes efeitos terapêuticos nas tendinopatias em geral. Paula R Camargo, Francisco Alburquerque-Sendín, Tania F Salvini, 2016. Comentários: Dr. José Maria Santarem - abril de 2017.
O treinamento resistido com ênfase na contração excêntrica tem importantes efeitos terapêuticos nas tendinopatias em geral.

54) O princípio do tamanho e uma análise crítica da recomendação não fundamentada de que mais pesado é melhor no treinamento resistido. Ralph N. Carpinelli, 2008. Comentários: Dr. José Maria Santarem - julho de 2017.
A ativação de todas as fibras musculares é possível mesmo com porcentuais de carga máxima não muito altos.

55) O treinamento resistido isolado reduz a pressão arterial sistólica e diastólica em pessoas hipertensas e pré-hipertensas: Metanálise.Evitom Corrêa de Sousa, Odilon Abrahin,Ana Lorena Lima Ferreira, Rejane Pequeno Rodrigues, Erik Artur Cortinhas Alves e Rodolfo Paula Vieira. Comentários: Dr. José Maria Santarem - novembro de 2017.
O treinamento resistido isolado é eficaz para reduzir a pressão arterial.




publicidade
publicidade